É Bom Saber

Tudo o que você precisa saber sobre poliomielite.

By maio 24, 2019 No Comments

No século XX umas das doenças que aterrorizaram o mundo foi a poliomielite, uma inflamação na medula causada por um vírus de fácil contágio. A doença já havia sido identificada no século XIX, mas somente em 1908 o vírus em que causa a infecção foi descoberto, gerando um cenário propício para o desenvolvimento de uma vacina. Na década de 50, o cientista e Nobel de Medicina Dr. Albert Sabin, anunciou a vacina, que reduziria os casos da doença em centenas de vezes, resultando na sua erradicação. No entanto, a desinformação fez com que a doença voltasse a se manifestar em algumas regiões; nesta semana, responderemos às principais dúvidas dos nossos leitores. Confira:

1- Quais são os principais sintomas?

A Poliomielite é uma infecção que pode não apresentar sintomas graves, mas há uma parcela dos infectados que apresentam sintomas que podem evoluir, inclusive, para o óbito. Alguns dos principais sintomas se assemelham a uma gripe comum, como febre, garganta inflamada, dor de cabeça, vômito e fadiga, contudo, podem ser percebidos rigidez muscular e dor nas costas e membros, que pode evoluir para paralisia.

2- Como é feito o tratamento?

Após o diagnóstico, inicia-se o tratamento da doença. Não há cura para a poliomielite, portanto, o processo de recuperação visa amenizar os sintomas, agilizando a recuperação do paciente e prevenindo possíveis complicações. O tempo de recuperação depende do estágio da doença e dos danos já adquiridos pelo paciente, sendo assim, pode ser necessário o uso de equipamentos ortopédicos em longo prazo, além de analgésicos e antibióticos para conter infecções musculares.

3- Poliomielite pode matar?

Sim, a poliomielite pode levar ao óbito. Como a inflamação atinge os músculos do paciente, e não raramente, os músculos responsáveis pela respiração, a poliomielite pode levar o paciente a um quadro de insuficiência respiratória, seguido de morte. O tratamento pode evitar que a doença chegue a esse estágio, sendo possível, inclusive, a utilização dos respiradores artificiais por pressão negativa – uma evolução dos famosos pulmões de aço.

4- Como é feita a prevenção?

A prevenção mais eficaz contra a poliomielite é a vacinação, que é dada já na infância sob a forma das famosas gotinhas. A vacina, desenvolvida pelo médico e Nobel de Medicina Albert Sabin, é usada em todo o mundo e tem sido fundamental nos esforços globais de erradicação da doença.

5- Há algum risco na vacina?

Não. A vacina contra poliomielite não apresenta nenhum risco para seres humanos, contudo, em casos raríssimos, o vacinado pode apresentar febre, mal estar, diarréia e dor de cabeça. Os sintomas, quando se apresentam, são breves e não configuram risco.