É Bom Saber

Sífilis: uma doença que precisa de atenção

By janeiro 29, 2019 No Comments

Nos últimos anos uma antiga conhecida do mundo das DST`s tem chamado mais atenção. Estamos falando da sífilis, doença infecciosa e sexualmente transmissível que acompanha o ser humano há pelo menos cinco séculos, de acordo com estudos recentes das universidades de Emory, Columbia e Mississipi; entretanto, há outros estudos que se arriscam a dizer que a doença já teria assolado a Europa muito antes das grandes navegações, sendo difundida por volta de 600 antes de Cristo.

De lá para cá, a medicina evoluiu, descobrindo tratamentos para combater a infecção, além de métodos preventivos. Veja abaixo as respostas para as principais dúvidas acerca da doença:

1- Como se contrai a sífilis?
A sífilis é uma DST (ou IST) – doença sexualmente transmissível -, causada por uma bactéria conhecida como Treponema pallidum; sua principal forma de contaminação se dá por meio de relações sexuais de risco com pessoa contaminada.

2- Quais são os principais sintomas?
A sífilis possui uma série de sintomas característicos, que se manifestam em três estágios principais. Na primeira fase, é comum surgir uma lesão entre três e quatro dias após a contaminação; nesta etapa, é comum que muitas pessoas nem percebam o sintoma, que desaparece após em alguns dias, mesmo sem tratamento. O segundo estágio é característico porque, ao contrário do outro, surge em diversas partes do corpo, causando lesões, principalmente nas palmas das mãos e solas dos pés, além de coceiras e surgimento de inchaços no pescoço e axilas; nesta fase, os sintomas também podem sumir sem tratamento, deixando a doença latente. Na terceira etapa, a mais agressiva, a doença desenvolve com ataques à artérias e ao sistema nervoso, assim como ossos, olhos e coração, causando de cegueira à demência.

3- Como posso me prevenir?
A prevenção da sífilis é relativamente simples e implica, basicamente, no uso de preservativos (masculino ou feminino) durante as relações sexuais. É importante saber que a sífilis pode, também, ser transmitida entre mãe e bebê; ambos precisam de atenção especial para evitar a contaminação, que podem causar má formação.

4- Como é o tratamento da sífilis?
O tratamento da sífilis deve ser analisado por um médico competente já que, por usar de antibióticos, precisa-se levar em conta o histórico alérgico de cada paciente, a fim de evitar um choque. De forma geral, o tratamento é realizado com aplicações de penicilina e, em alguns casos, administrações orais de antibióticos equivalentes.