É Bom Saber

Conjuntivite: causa, sintomas e prevenção.

By novembro 4, 2019 No Comments

Os nossos olhos estão entre os órgão mais sensíveis do corpo, isso porque estão sempre muito expostos aos agentes externos, como vírus e bactérias. Um dos problemas mais comuns oriundos dessa exposição é a conjuntivite, muito comum no verão e que atinge de crianças a adultos. Nesta semana conversamos com o nosso oftalmologista Dr. Felipe Galdino, que falou mais a respeito da doença. Confira:

1- O que é a conjuntivite?

Por definição, conjuntivite é qualquer inflamação na conjuntiva. A conjuntiva é um tecido transparente e vascularizado que reveste o interior da pálpebra e a parte anterior do globo ocular. Ela forma uma “bolsa” que limita a região anterior da órbita (onde o olho fica acomodado) da região posterior. Logo abaixo da conjuntiva temos outro tecido, mais elástico chamado tenon.

2- O que causa a conjuntivite?

Podemos classificar a conjuntivite de diversas maneiras: infecciosas e não infecciosas. Dentro do grupo das infecciosas podemos colocar as virais, que têm maior prevalência, ou seja, são mais comuns e estão bastante relacionadas com quadros de baixa imunidade como o “estado gripal”.

As bacterianas, com uma prevalência menor, são as mais comuns em crianças e têm como característica um quadro de secreção intensa; geralmente a criança acorda com os olhos “colados” e durante o dia precisa fazer a higienização por diversas vezes. Podemos ainda incluir no grupo das infecciosas as fúngicas.

3- Por que é mais comum no verão?

No verão, as idas à praia, piscina e longos períodos em ambientes fechados com ar condicionado favorecem a disseminação do patógeno, seja vírus ou bactéria. Nessa época do ano podemos observar um aumento no número de caso de conjuntivite e uma superlotação de nossas emergências.

4- Como se dá o contágio?

A grande dúvida dos meus pacientes é se eles podem “passar” a doença para as pessoas em casa, como filhos, pais e avós; a resposta é sim! Principalmente a conjuntivite viral, que é uma bastante contagiosa. O contágio se dá de forma direta, ou seja, uma pessoa contaminada acaba “espalhando” o vírus para outras pessoas que estão no mesmo ambiente. Tossir, espirrar ou tocar pode espalhar a infecção.

5- Como prevenir a conjuntivite?

A prevenção é basicamente isolar a pessoa com conjuntivite e manter a higiene rigorosamente. Mãos sujas que possam ir ao olho, uso de toalhas e travesseiros compartilhados com alguém com conjuntivite, assim como o simples ato de abrir uma porta pode fazer com que uma pessoa saudável fique com conjuntivite. Se você estiver no mesmo local que uma pessoa com conjuntivite ou então se você estiver com conjuntivite, atenção aos tópicos a seguir:

• Lavar as mãos com frequência;
• Não colocar as mãos nos olho;
• Evitar coçar os olhos para diminuir a irritação da região;
• Lavar as mãos antes e depois da aplicação do medicamento;
• Não encostar o frasco do medicamento nos olhos;
• Suspender o uso de lentes de contato;
• Separe toalhas e travesseiros;

A conjuntivite, na sua maioria, é autolimitada, ou seja, você ficará bom independente do tratamento proposto. Os sintomas poderão ser aliviados com compressa gelada. É muito importante que se mantenha a calma e a tranquilidade; algumas vezes a conjuntivite pode levar mais do que 1 mês para ser tratada e algumas vezes precisa ser reavaliada periodicamente para que seja removida a membrana inflamatória que se forma. Não é raro o paciente que se queixar de visão embaçada e isso se dá por pequenos depósitos inflamatórios na córnea, podendo levar até 6 meses para que a visão se restabeleça plenamente.

Oftalmologia
Dr. Felipe Galdino M. Campos
CRM 52.81148-3