Meningite

By | É Bom Saber | No Comments

O que é meningite?
Meningite é a inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.

Quando ocorre a meningite? 
Ela ocorre quando os vírus ou bactérias conseguem ultrapassar a barreira de proteção entre o sangue e o encéfalo e se aninham nas meninges causando então inflamação e/ou pus e a partir daí esta infecção pode se espalhar por todo o sistema nervoso central.

A quais sintomas as mães devem estar atentas?
Na criança pequena 0 a 1 ano, que é a principal faixa etária de risco, os sintomas podem ser inespecífico, então atenção se a criança estiver caída, molinha, pouco responsiva, irritada, febril e com a fontanela abaulada ( moleira alta). Já nas crianças mais velhas os sintomas são os mais conhecidos, febre alta, dor de cabeça, vômitos e a rigidez de nuca ( dificuldade de encostar o queixo no peito).

Quais germes provocam a meningite?
Os principais germes causadores da meningite são os vírus e bactérias, mas qualquer germe teoricamente pode levar a meningite.

Qual a diferença entre a meningite viral e a bacteriana? 
As meningites virais são quadros mais brandos, benignos e evoluem sem tratamento específico. A criança fica prostrada, febril, mais irritada, com dor de cabeça. No exame percebemos a rigidez da nuca, neste caso é necessário fazer o exame do líquor e se for comprovado quadro viral apenas aguardamos para que se resolva sozinho, assim como num resfriado. No caso das bacterianas temos 3 principais bactérias: meningococo, pneomococo ( o mesmo que provoca pneumonia) e haemofilos. A transmissão é feita pelas vias respiratórias naso e orofaringe, a bactéria cai então no sangue e daí pode alcançar as meninges. O meningococo por ser o mais severo é também o mais conhecido com sintomas que evoluem rapidamente podendo provocar febre bem alta, muita prostração, vômitos, irritabilidade, manchas no corpo e dor de cabeça intensa. Neste caso é necessário o diagnóstico rápido e tratamento com antibiótico venoso o quanto antes, pois pode levar ao óbito ou sequelas. A grande diferença entre virais e bacterianas está na benignidade da primeira, que evolui sem tratamento e na gravidade da segunda que deve ser imediatamente tratada com antibiótico.

A mãe consegue diferenciar a meningite viral da bacteriana?
Não, apenas o médico se utilizando do exame do líquor, através da punção lombar, consegue perceber as diferenças. A própria coloração do líquor já muito importante, ele costuma ser cristalino, se na coleta vier pus por exemplo a chance de ser bacteriana é muito grande.

Vale ressaltar que hoje temos vacinas para os principais grupos bacterianos causadores de meningite, as mães não devem deixar de conversar com seus pediatras sobre as opções.

Dra. Giselle Marin
CRM 52.79423-7
Pediatra

Av. das Américas 3500, bloco 4, sala 341
Le Mond, Barra da Tijuca.
Tel: 2135-0507

HPV

By | É Bom Saber | No Comments

1) O que é HPV? # HPV é um vírus e é a abreviatura de Papiloma Vírus Humano.

2) Qual a faixa etária com maior incidência? # A faixa etária de maior acometimento situa se entre 20 e 40 anos , com um pico de incidência entre 20 a 24 anos , tanto na população feminina como na masculina .

3) Atinge tanto homens com mulheres? # Pode atingir homens, mulheres, adultos e crianças.

3) O HPV leva ao Câncer? # Existem mais de 200 tipos de HPV, dentre estes, 12 tipos são considerados de alto grau e podem levar, principalmente, ao Câncer de colo do útero. Outros tipos de câncer, como o anal, boca, pênis e garganta também podem ser causados pelo HPV , porém são menos comuns

4) Aparece alguma lesão? Qual o local? # Geralmente o HPV é assintomático ou apresenta poucos sintomas, mas podem aparecer pequenas “verrugas “na região genital, oral ou anal , chamadas de condiloma acuminado ou “ crista de galo “. Além disso, lesões de baixo ou alto grau podem surgir no colo do útero, sendo detectadas através da realização do preventivo. Outros locais menos comuns podem apresentar lesões pelo HPV, como: orofaringe, a árvore respiratória, esôfago, abdômen, membros e tronco. Cada tipo viral apresenta predileção por um determinado local.

4) Como é o aspecto da lesão? Dá dor no local da lesão? # A lesão tem aspecto de verruga e não ocorre dor local.

5) No sexo oral pega HPV? # Sexo oral e anal podem transmitir o HPV.

6) Existe prevenção? Qual? # Sim, existe prevenção para o HPV. As duas principais formas de prevenção são através da vacinação e da coleta regular do preventivo. O preventivo que é capaz de detectar lesões percussoras de câncer de colo do útero. Quando essas alterações que antecedem o câncer são identificadas e tratadas, é possível prevenir a doença em 100% dos casos. A camisinha previne parcialmente a transmissão do HPV.

7) Mulher grávida pode ser vacinada? # As mulheres grávidas não podem tomar a vacina .

8) A vacina dá algum feito colateral? # Em geral, as pessoas não apresentam efeitos colaterais, mas os mais comuns, quando presentes, são : reação no local de aplicação com dor, inchaço e vermelhidão .

9) Quem não pode tomar a vacina? # Grávidas ; pessoas que tem ou fizeram reação alérgica severa aos componentes da vacina ; pessoas com alguma doença aguda devem esperar a melhora dos sintomas para tomar a vacina . Mulheres fora da faixa etária recomendada pelo ministério da saúde que ainda não tiveram relações sexuais devem tomar a vacina, porém as que são sexualmente ativas , a vacina não terá o mesmo custo – benefício .

10)Mesmo sem a lesão e sintoma, é preciso ir ao médico? # No caso das mulheres é necessário ir ao médico para realização de prevenção do Câncer de colo do útero, através da coleta do preventivo. O ministério da saúde recomenda a coleta entre 25 e 64 anos e também nas grávidas. Os dois primeiros exames devem ser feitos com intervalo de um ano e, se os resultados forem normais, o exame passará a ser realizado a cada três anos.

11) Existe vacina para HPV? Quando tomar? É dose única? # O Ministério da Saúde adotou a vacina quadrivalente, que protege contra HPV de baixo risco (tipos 6 e 11, que causam verrugas anogenitais) e de alto risco (tipos 16 e 18, que causam câncer de colo uterino). A população-alvo prioritária da vacina HPV é a de meninas na faixa etária de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, que receberão duas doses (0 e 6 meses) com intervalo de seis meses, e mulheres vivendo com HIV na faixa etária de 9 a 26 anos, que receberão três doses (0, 2 e 6 meses).

12)Existe risco de o bebê adquirir no parto? # Existe risco do bebê adquirir durante o parto, porém não é tão comum. Ocorre principalmente, se a paciente apresentar muitas verrugas visíveis no momento do parto .

13)Pode ter contágio por outros meios como, toalha,vaso sanitário, roupas intimas? # Sabe –se que a principal forma de transmissão é por relação sexual, e ainda não é comprovado que toalhas, roupas ou vaso sanitário possam ser meios de contágio . Lembrando que o beijo, abraço e aperto de mão não transmitem o HPV e o risco de transmissão é muito maior quando as verrugas estão visíveis.

14) Logo depois da relação sexual aparece a lesão? # As lesões podem aparecer, em média , após três meses da exposição , mas em muitas pessoas o vírus pode permanecer em seu estágio latente , vindo a se manifestar muitos anos depois ou até mesmo não se evidenciar .

15)Como é o tratamento? Comprimidos?: Cirurgia? # Existem alguns tipos de tratamento para o HPV: para as verrugas genitais usa se produtos cáusticos locais , como o ácido tricloroacético e podofilina, ou imunoterapia , com o Imiquimod ; para lesões no colo do útero usa se cauterização elétrica , exérese da lesão ou até mesmo laser . Lembrando se que os pacientes não podem aplicar os produtos cáusticos sozinhos, sendo imprescindível a presença médica.

Dra. Verônica Raupp
Ginecologista
Av. Nossa Sra. de Copacabana, 492 – Copacabana
Tel: (21) 2548-9966